Menu

Satisfação Garantida

Melhor Preço

Alta Qualidade

Segurança

Nas redes sociais

10 dicas para fugir das gafes durante a 'festa da empresa'

24 OUT 2016
24 de Outubro de 2016

Com o fim do ano chegando, a festa ou confraternização da empresa e o amigo secreto passam a ser os principais assuntos no ambiente de trabalho. Mas o momento de comemoração pode ser tornar um grande pesadelo se o profissional não se comportar de maneira adequada.

Beber todas e dar vexame ainda é um dos casos mais comuns. Comer além da conta e paquerar demais também estão entre os erros mais cometidos.

Especialistas listaram 10 dicas para evitar gafes e situações constrangedoras durante a 'festa da firma'.

"É uma ótima oportunidade para ampliar sua rede de relacionamento", afirma Danielle Borin, associate da Havik, consultoria de recrutamento e desenvolvimento de talentos.

A consultora de imagem pessoal e corporativa Luciana Ulrich lembra que o evento é um compromisso profissional e excessos devem ser evitados. "Mesmo sendo um momento de descontração a festa é dentro de um ambiente profissional e o funcionário não pode esquecer que deve manter a postura profissional e evitar ao máximo situações que não serão esquecidas facilmente pelos seus colegas e com certeza atingirá sua imagem".

Veja abaixo 10 dicas para fugir das situações constrangedoras:

1) Beber todas

Beber demais já não é uma atitude muito indicada normalmente, ainda mais durante a festa ou confraternização da empresa. O funcionário pode se empolgar com a oferta de bebidas e passar da conta, e o resultado será um grande vexame. "Beber com moderação pode evitar situações constrangedoras", alerta Danielle.

2) Falar mal da empresa e de colegas ou cobrar feedbacks

"É constrangedor aproveitar a oportunidade para dar feedback ou tirar a limpo situações delicadas", afirma Danielle. Falar mal da empresa, de colegas de trabalho ou do chefe também são assuntos vetados.

3) Comer como se fosse a última ceia

A maioria das confraternizações tem um cardápio muito atraente, com diversas opções, mas isso não justifica uma 'corrida' para colocar tudo no prato e comer como se fosse a última refeição da vida. "O mais indicado é comer em porções pequenas e repetir quantas vezes quiser", afirma a consultora de imagem e especialista em etiqueta empresarial Romaly de Carvalho.

4) Roupa inadequada

Segundo todas as especialistas, os profissionais não devem abusar na hora de montar o 'look' da festa ou confraternização de fim de ano. Roupas menos formais são bem-vindas, mas nada de usar roupa de balada ou de casamento, por exemplo. "O profissional deve se destacar pela sua elegância e competência e não pela roupa errada", afirma Luciana.

5) Cobertura em tempo real

Os profissionais podem postar fotos da festa nas redes sociais, mas sem exageros. Não é necessário fazer uma cobertura em tempo real, com imagens de tudo o que acontece e de todos que estão presentes. De acordo com Romaly, o colaborador não deve postar saber se quem está na imagem quer aparecer na internet. Fotos de colegas de trabalho com copos na mão ou dançando não são indicadas.

6) Paquerar demais

"O profissional deve se lembrar que mesmo sendo uma festa, um momento de descontração, ele está no seu ambiente de trabalho e tem que manter sua postura profissional", afirma Luciana. Os colaboradores podem 'se conhecer melhor', mas os outros passos para um possível relacionamento devem ser dados fora do trabalho.

7) Puxar saco do chefe

Puxar o saco não é uma boa prática em qualquer situação e na confraternização de fim de ano a situação não muda. O profissional pode falar com o chefe ou com colegas que tem menos contato, mas não deve usar a situação para tentar se promover ou 'aparecer' para a chefia. "Aproveite para interagir com seus colegas, falar de assuntos que não sejam de trabalho", diz Luciana.

8) Dançar como se não houvesse amanhã

Todos podem se divertir na festa, mas o funcionário sempre deve lembrar que tudo o que foi feito será lembrando pelos colegas no dia seguinte. Dançar como se estivesse na balada ou em um churrasco com amigos não são as melhores opções. "Os bons modos e o bom senso devem sempre prevalecer", afirma Romaly.

9) ‘Forçar a amizade’ com desconhecidos

Muitos profissionais aproveitam a confraternização para fazer networking e conhecer melhor colegas que não são tão próximos. Essa atitude é ótima e pode até promover saltos na carreira futuramente, mas não justifica forçar uma aproximação ou uma conversa. "Tem que saber o que falar. A pessoa pode ser simpática, cumprimentar e falar sobre o que faz na empresa", ressalta Romaly.

10) Levar ‘convidados’ que não foram chamados

Somente devem comparecer as pessoas que foram realmente convidadas. Danielle lembra que o funcionário deve seguir o que o convite especificar. "Se a família do profissional foi convidada, ele pode levar sua esposa ou marido e filhos, mas nada de levar mais pessoas, como sogra, sobrinhos e amigos", alerta Luciana.

Voltar

Studio OnLine  -  Sonorização / Iluminação/ Deejays
 (83) 9 8803-2610 / 3024-1286
Av. Francisca Moura  / Centro - João Pessoa - PB